Saturday, February 07, 2009

Julia!


Júlia!
Criança Oceânica

Sonhei com uma musica dos Beatles, de nome Julia, que John Lennon escreveu pra sua mae, que o abandonou e ele foi então criado por sua tia, Mimi.
No sonho ele me traduzia a letra , e as palavras todas eram pra você, ele falava sobre taxis de papel, sorvetes de sonhos e olhar oceanico e lembrei de toda nossa conversa entre o Hotel Sheraton, Mirante até chegarmos no nosso destino usual, rotineiro, nosso quintal e playground, o Leblon.
Lembro de sua felicidade me perguntando que horas o ‘Hotel Marina acende?’, vc sabe da emoçao que sinto quando o hotel Marina acende...só vc sabe...
Sinto sua falta ( tambem da Clara!), das suas ligaçoes pelo interfone ao meio-dia, ‘tio Bibico vem almoçar, Tio Bibico vem tomar um suculento suco de maracujá que a minha fabulosa mãe fez..’.seu conceito claro de familia, sua felicidade me torna feliz, seu encantamento com a Clara! Basta ver uma das duas pra saber se a outra esta feliz!
Sinto sua falta, você, Julia, minha fiel tradutora, a primeira que fez a leitura de meus poemas com total atençao e intençao...quando nosso trabalho for reconhecido e vc for uma mulher fico pensando a felicidade que será você recitando minhas poesias, não mais me olhando nos olhos, me cobrando a certeza ferina das palavras ...’.nao quero ver aquilo que já sei de sobra, vc me pede pra ir ao ciNEma...’

Fico pensando em quantos passeios ate o Leblon ( sempre o Leblon)... e que não habitamos mais um lugar e sim a própria velocidade e que essa pressa poderia nos afastar, todas essas informações, mas não, nós não, sempre teremos a poesia nos chamando, nos tomando de assalto a qualquer hora e isso é que nos torna senhor de nosso passos....

Tudo isso, escrito assim dessa forma é pra te dizer o quanto te amo ( e tambem a Clara!) e que voces são a menina dos meus olhos, as princesas de meus movimentos e ações, tudo o que faço eu penso em voces e no imenso amor que nos circunda.
Se não entender o que escrevi peça pro Tio Miguel te explicar, se ele tambem não entender peça pra ele te ler quantas vezes for necessário ate que não precise mais se ler, ate que tudo o que escrevi se transforme em puro amor, pura luz: tudo pra voces duas, minhas princesas sem coroa, Julia Peticov e Clara Dorneles Peticov!
Bjs
Tio Bibiko.
Outuno de 2007 ( em prisão domiciliar/ São Paulo)

2 comments:

Miguel Dorneles said...

o texto foi escrito em 2007? e vc só postou agora,ou é uma re-postagem?

acho q não entendi,vou ler mais umas 45 vezes....kkkkkkkkkkkkkkkk

abs

cheech stavele


ah! é clara peticov dorneles

(sheyladecastilhoº said...

choro... com olhos poéticos grudados no futuro!

OUÇA A PALAVRA ELÉTRICA VOL.1