Monday, September 20, 2010

Home Again





I've been waiting all these years
Somebody holds the key
I'm near the end, and I just ain't got the time
Oh, and I'm wasted, and I can't find my way home.
Blind Faith



Há muito nessa estrada

Querendo descansar.

Busco comigo o não encontro.

Home again I like to feell When I can.


Um cara que tem caras e tietes,

Tem amores inventados e poesias mixadas.

Tem orgulhos e de certo alguns segredos.

Home, home again.

Home sweet home, será?


Eu só queria amenizar

Minha volta para a não casa,

Ter de novo meu desamor,

Home less,

E sentir meu eterno retorno para o nada,

Nada em casa,

Que já nada casa,

Talvez isso me satisfaça.


Há meses desejo meu retorno

E já certo, espero um futuro suspeito.

Onde só a incerteza das minhas dúvidas

Me levam para o nada,

Para a casa onde nada casa.




Desejo e no peito anseio:

Home, home again.



A volta para o não lar.

A não casa.

A não volta.

O não eu a voltar.



Byra Dorneles & Michelle Sill

3 comments:

Barbara Jovanholi said...

Du caraleo!
:D
Pela poesia: AUUUUUUUUUuuuuuuuuu
PAZ!

Tecituras said...

"Bacana"! Que bom que seja recíproco. Rs! Adoro a sensação do vazio pleno de palavras.

Gostei muitíssimo da ´palavra elétrica 1´- reverbera o trabalho de Philadelpho Menezes (falecido precocemente).
um beijo
Gisèle

Mariana Quintão said...

Ótima poesia.

OUÇA A PALAVRA ELÉTRICA VOL.1