Sunday, February 28, 2010

War state



War state

Estado de sítio

Estado de guerra

Bélico e beligerante

Os turistas bebendo água de coco na praia

Um Cristo de braços nem tão abertos

E de olhos vendados - vendidos,

Que não redencia a mais ninguém.



War state
Os caras subiram o morro e tomaram o poder

Hoje eles querem grandes armas, não mais roupas de grifes.

Isso tudo abaixo do Cristo.

Rio de janeiro, Rio degenerou.

Estado de sítio.

Rio renda-se

Renda-se Rio.



O tráfico sob o comando das coberturas

Os soldados do alto do morro, meros fantoches.

A classe média com pão e manteiga

Faz protesto de branco sob tutela

Com dedo em 'V' assistindo a novela.



War state

Estado bélico

Estado do Rio.

Minha Guanabara.

Rio a um fio.

Rio renda-se.

Renda-se Rio.



Byra Dorneles e Michelle Sil

5 comments:

(sheyladecastilhoº said...

tsc tsc tsc...

os dois cuspindo no prato que tão bem se deleitaram...

mas ainda te amo, byroviski

Anonymous said...

Realista;
Informativo;
Cantante.

Uma amostra de verdade.

Muito bom!

Byra said...

to amando esse anonimo aBygobal, rs

Imprima said...

real e surreal..

tecituras said...

Sim, a artilharia sempre a postos! No pôr do sol era
o big visual, e a promessa: – Rio, ‘jamais vou te esquecer!’.
Que reverberação que eu tive nesse momento (quando não o tenho!). Mas
valente me atenho a um Rio tão vibrante, tão omisso, tão circunscrito.
abraço, Byra!
Gi

OUÇA A PALAVRA ELÉTRICA VOL.1