Tuesday, March 23, 2010

Um verso, dois versos, tortos versos



Volta e meia UM VERSO

Meio forte nunca UNIVERSO iNcErTo

Escrevo amores, dores COM PALAVRAS

Que eu já nem acho CERTAS

E nesse momento são EXPOSTAS

POR ESTES VERSOS

Tão MEUS TÃO

Ambíguos, INÉDITOS.



Meia volta O PLURI-VERSO

Num gesto TORTO

Pela frente E PELO VERSO

Uma palavra suja ROUBOU

Sem amores e pudores UMAS PALAVRAS

Uma idéia amoral e SEM JUIZO

Versos não meus QUE RESISTIRAM

Tão pouco EM MÃOS ALHEIAS


Byra Dorneles e MIchelle Sill



5 comments:

Michelle Sil said...

Viva Verso Avesso Reverso Pela Frente e Pelo Verso.

Paulo said...

Quando a dor vira palavra, já é uma grande coisa,
se vira verso,
é epifania,
se o verso é o certo,
é gozo.
Puta alquimia.
Bjs.
º

she said...

essa parceria tá LUXO!

Tiago M? (o Berro d'água) said...

muito chocante esses versos cara


PULSAAAAAAAAA

Pratas said...

Adorei o poema e o blog.

Escrevo em:

www.microcontos180.blogspot.com

www.micropoetricidade.blogspot.com

www.frestadajanela.wordpress.com

Por favor, visite e siga!

saudações literárias...

Carlos

OUÇA A PALAVRA ELÉTRICA VOL.1